Junior Pereira

“Fotografar um casamento é como fazer parte dele." É preciso sentir e vivenciar a emoção para, então, compreender e traduzir em imagens o sonho dos noivos. São necessários, também, muita sensibilidade e um olhar apurado para saber selecionar os momentos mais marcantes e que devem ser eternizados. Tenho a missão de transformar sentimentos em momentos congelados para sempre, esta é a essência da profissão.
No mercado há 20 anos, troquei a monotonia do escritório de advocacia do meu pai pelo instigante mundo da fotografia. Lá, eu era responsável pelo departamento pessoal. Não via pessoas; emoção; não era reconhecido pelo meu trabalho. Foi quando descobri essa arte e encontrei tudo isso.
O início, porém, foi difícil. Além de lidar com as limitações dos equipamentos analógicos (não-digitais) e com o alto custo provocado pela necessidade de se gastar muitos filmes, tive de enfrentar a desvalorização da profissão junto à sociedade. As pessoas não davam importância. Achavam que o fotógrafo de casamentos era um mero retratista. Com o advento do equipamento digital, tudo mudou. À partir de meados de 2002, o fotojornalismo, embalado pela onda da era digital, veio para ficar e mudar a interpretação relativa ao nosso trabalho".
Preocupado com a qualidade do resultado final de meus serviços, prefiro trabalhar com poucos casamentos por semana e apenas um por dia. O ideal é que o casal comece a procurar por este tipo de serviço com, no mínimo, 1 ano e meio e, no máximo, seis meses de antecedência para tomar conhecimento dos bons profissionais e planejar tudo com muito cuidado e atenção”.
Técnica. Com o aumento das expectativas por parte dos clientes, os quais passaram a exigir trabalhos cada vez mais primorosos, os profissionais da área tiveram de lançar mão de técnicas e equipamentos mais modernos, principais condições, para a captação de uma boa imagem. "Prefiro utilizar menos o flash. Para isso, trabalho com lentes claras, ideais para se alcançar uma qualidade excelente nas fotos, e com equipamentos versáteis, como a EOS 5D MKII, da Canon, com a qual trabalho intercalando diversos tipos diferentes de lentes".
Outra tendência contemporânea é o trabalho em equipe, com mais de um fotógrafo, pois "o trabalho fica mais rico e completo com dois olhares diferentes". Apenas ressalto a importância da discrição e a postura adotadas por toda a equipe. "Deve-se observar os trajes da equipe, jamais discutir em público e ser discreto na execução dos serviços. O segredo é ver, escutar e não falar. Todos estes fatores têm de ser analisados por quem deseja contratar este tipo de serviço".
Ainda friso a necessidade de haver uma conversa com os noivos a fim de que sejam conhecidos todos os detalhes da cerimônia. "Procuro saber de todos os detalhes, principalmente decoração e iluminação, itens importantíssimos para o meu trabalho. É fundamental, também, se conhecer o local do evento e, se possível, até mesmo o celebrante para não perder momentos importantes no caso de culturas e religiões diferentes.
Relacionamento com o cliente. Transparência e clareza com quem contrata os serviços são fundamentais. É na fase de fechamento do negócio que ambas as partes devem fazer os questionamentos pertinentes, definir os detalhes específicos e discutir exigências. Converso muito para saber o que os noivos querem. A definição do que será entregue como resultado final é indispensável. "Entrego sempre o álbum encadernado ou o fotolivro de casamento, ou até mesmo os dois, ficando esta decisão à critério dos noivos. Tudo isso tem de estar muito claro".
Quando o assunto é o trato com os clientes sou enfático: respeito e compreensão são valores que devem estar acima de qualquer outra coisa. Alguns dos meus trabalhos são tão recompensadores que, no final, eu presenteio o casal com um DVD com todas as imagens. Essa flexibilidade e transparência foram aprendidos nestes anos todos de carreira.
Serviço. A fotografia, hoje em dia, é essencial em qualquer casamento e um dos itens mais caros do orçamento, se faz necessário entender que o casamento não é um evento qualquer. A noiva passou meses, às vezes anos, elaborando cada mínimo detalhe, mas às vezes peca na contratação de um fotógrafo por uma questão de valores.
A melhor atitude é buscar informações com quem já conhece o trabalho ofertado. Hoje é bem mais fácil saber informações de um profissional. As redes sociais tem comunidades voltadas para este segmento nas quais é possível encontrar referências positivas e negativas sobre o fotógrafo almejado. Finalizo: No meu trabalho, estou sempre em busca da melhor imagem, aquela percebida por poucos, mas que faz toda a diferença. Também gosto de trabalhar com roteiros, sendo a entrega da noiva ao noivo e a troca de alianças momentos que não podem deixar de ser fotografados. No entanto, para mim, a foto só é realmente boa quando ela é tão real que quase salta do papel.”
Google+